Triquicibernautas

23/10/2017

O aniversariante do dia, é o D. Fez ontem 5 anos e hoje comemorou o aniversário connosco. Combinamos em reunião de pais, que este ano não teríamos sumo nem gomas e afins. Apenas um bolo pequenino, para lembrar a data. E assim foi!


Cantamos os parabéns, o D. apagou a vela, atiramos os foguetes... Foi uma festa bonita e para "ajudar à festa", a mãe também esteve connosco.




Feliz aniversário D.

A família tem um sentido que vai além das muitas definições que podemos encontrar nos dicionários. Ela é o primeiro grupo social, do qual fazemos parte e é a partir dela que começamos a construir a nossa identidade.
Assim, depois de nos conhecermos como pessoas (masculino e feminino, géneros), andamos às voltas com a nossa família nuclear. Como é formada a nossa família? Quem são os nossos pais? Temos irmãos? E onde vive a nossa família?
Desenhamos a nossa família e como todos dissemos que morávamos numa casa ou num apartamento, construímos a nossa casa para "meter" a família.


São tão lindas as nossas famílias...


Para a ilustração das casas, alguns de nós, inspiraram-se em Kandinsdy e Mondrian, pintores já nossos conhecidos.



Falamos também da importância da nossa família, de como ela mora no nosso coração, de como nos aquece, quando nos lêem uma história ao deitar, de como é a mais linda de todas, a mais fofinha, etc.
Não esquecemos que para sermos o que somos hoje, precisamos de um pai e duma mãe, por isso a L, lembrou a árvore da vida de Klimt e construiu uma.



O nosso painel da família, tem agora, não só as famílias que elaboramos, mas também a árvore da vida, com as fotos das nossas famílias!


Família é onde a nossa história começa!

22/10/2017

Tínhamos combinado em reunião de pais, que a partir da segunda semana de outubro, teríamos o Dia do Brinquedo de Casa. 
Assim, combinamos que o Dia do Brinquedo de Casa, é à sexta-feira e portanto, esta sexta-feira, foi o primeiro dia do Brinquedo de casa. Mas qual a importância pedagógica de trazer brinquedos de casa para a escola?
1º - Podemos brincar com eles em diferentes locais da escola;
2º - Trazemos um pouco do nosso lar para compartilhar com os amigos e assim, percebemos que é preciso dividir o nosso brinquedo para brincar com o do nosso amigo; 
3º - Adquirimos responsabilidade para cuidar e zelar do nosso brinquedo e dos outros.






Além de momentos de diversão, são várias as aprendizagens significativas...Vivências de cooperação, de responsabilidade, de resolução de situações de conflito e de autonomia.

 

19/10/2017

Olhando para a floresta como uma grande ferramenta pedagógica, hoje de manhã (a ameaçar chuva “molha tolos”), fomos refinar os sentidos…Fomos usufruir de três prazeres básicos: prazer das sensações, o prazer do sentir o movimento e o prazer da contemplação.
Munidos de galochas ou botas à prova de água e de impermeáveis, caminhamos por caminhos ladeados de folhas de outono.. . Que bom senti-las molhadas. Abraçamos as pedras... Sentimos a leveza do tapete da caruma... corremos felizes, de mãos dadas com a natureza, chapinámos nas poças.











Foi uma relação de sensibilidade, encantamento e felicidade!

De volta à escola, era necessário tirar as galochas e calçar os sapatos ou as sapatilhas… Processo um pouco moroso, mas já no bom caminho (até os mais novos).




18/10/2017

Nestes dias temos falado da alimentação saudável. Ontem mesmo, distribuímos maçãs, com mensagens que apelavam a comer fruta e não doces. Também ontem, decidimos o que fazer para vender na nossa Feira do Outono. Essa decisão, passou pela confeção de bolachas. Mas bolachas? estas são saudáveis? São, se forem como as que fizemos.
Então vamos lá ... O grupo que se ofereceu para fazer esta atividade, foi ao supermercado, comprar alguns dos ingredientes que a receita da nossa professora trazia.
Já tínhamos ovos, flocos de aveia integral, margarina, canela, precisávamos de farinha de aveia integral e açúcar integral puro da cana (do escuro). O D insistia que o açúcar amarelo era o que precisávamos, mas a Srª do supermercado, deu-nos o açúcar correto.



Com todos os ingredientes, pusemos mãos à obra, ou literalmente, mãos na massa.






Para 40 bolachas, precisamos de 5 ovos, um pacote de flocos de aveia integral, 100 gramas de açúcar integral de cana, 200 gramas de farinha de aveia integral, 200 gramas de margarina e 2 colheres de chá de canela. Misturamos todos os ingredientes, amassamos bem, achatamos os montinhos da massa com as mãos, dispomos num tabuleiro com papel vegetal e levamos ao forno, a 225ºC, e deixamos cozer durante 15 minutos.





Et voilá...


Por fim desenhamos e pintamos sacos de papel para meter as bolachas.




Prontas para a feira...



Desapareceram num instante...Quem as provou, disse que estavam deliciosas! 

QR code

QR code
 
Copyright (c) 2010 Triquiteiros de S.João. Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.